Robert Ferrari e Paulo Henrique Camolesi participaram da competição estadual

Atletas de Piracicaba, Robert Ferrari e Paulo Henrique Camolesi subiram ao pódio na semana passada, em São Paulo, pelo Campeonato Paulista de boxe chinês. Robert ficou com a prata na categoria intermediária -70 kg, enquanto Paulo Henrique conquistou o título na classe intermediária – 60 kg. A dupla representou a equipe Chock Dee em parceria com a Piracicaba 2. O evento foi realizado no Ginásio do Ibirapuera e reuniu aproximadamente 300 atletas do Estado de São Paulo.

Há dois anos no esporte, Robert tem no currículo o título da Copa do Brasil de boxe chinês, além de colecionar conquistas regionais no muay thai. O lutador de 32 anos, entretanto, saiu frustrado da capital paulista: após estrear com vitória por decisão unânime, ele se lesionou e foi impedido pelos árbitros de disputar a final. “É frustrante isso, fiquei ‘travado’ com a decisão, mas eu realmente estava limitado nos movimentos. A luta que fiz foi como eu esperava, rendi bem”, disse o lutador.

Na sequência da temporada, o atleta, que também é eletricista de autos e participa do projeto social Esporte: Fazer o Bem, em Santa Teresinha, planeja realizar a primeira luta da carreira no MMA (sigla em inglês para artes marciais mistas), além de disputar o Open Fight e o Campeonato Brasileiro de boxe chinês. “A rotina é puxada, mas trabalho e treino todos os dias, dou aula pela manhã e participo de um projeto social. Tenho que encaixar as coisas, mas dá tempo de fazer tudo, é só ir se adequando”, completou.

SUPERAÇÃO

Aos 20 anos, Paulo Henrique superou as próprias expectativas no Paulista: foram duas vitórias, ambas por decisão dividida, que o levaram ao lugar mais alto do pódio. Na final, ele admite que ficou apreensivo. “Fui bem na estreia, eu sabia que iria vencer, estava determinado e consegui. Na final, enfrentei um adversário mais experiente e admito que tive receio, mas decidi lutar na última hora e conquistei a vitória”, contou o lutador, que também tem o planejamento definido para a sequência do ano.

“Eu pretendo lutar o Brasileiro, em novembro. O nível será alto, principalmente o pessoal do Sergipe, que é bastante qualificado. Vou treinar diariamente para trazer a vitória para casa”, falou Paulo Henrique, que divide os treinos com o trabalho. “Eu sou serralheiro, meu trabalho é pesado, mas não deixo de treinar. Eu sinto que houve uma evolução em relação ao ano passado. Tenho sofrido com algumas questões familiares e isso interfere um pouco. É algo que não quero abrir, mas uso como motivação para me superar”, finalizou.

2018-01-09T12:48:22+00:00

Horário de Funcionamento