Alex Ramos, Jampa Leibholz e Isac Lucca disputam o Campeonato Carioca de Kickboxing

A equipe piracicabana Chock Dee encara no próximo fim de semana o último compromisso da temporada 2019. Com três atletas, o grupo disputa em São Gonçalo (RJ) o Campeonato Estadual do Rio de Janeiro de Kickboxing. Para o evento, estão escalados os lutadores Jampa Leibholz (categoria 57 kg), faixa preta nas modalidades kick light, light contact e full contact (ringue); Isac Lucca (57 kg), faixa colorida sub-17 que participa do kick light e light contact; e Alex ‘Hard’ Ramos, que briga pelo cinturão no kick light (63,5 kg).

“A expectativa é terminar o ano em alta, acredito que será um evento com muitos lutadores. O Alex estreia em uma competição da CBKB (Confederação Brasileira de Kickboxing), vai entrar no ritmo pensando em 2020. É um menino que vem de Limeira, praticava o muay thai, e está passando por um processo de adaptação. Ele está nos ajudando também, conseguiu assimilar bem as diferenças entre as modalidades”, afirmou Jampa, que além de atleta, exerce o papel de treinador.

“A adaptação está sendo pouco a pouco, são várias novidades que estou aprendendo. O kickboxing me interessa bastante, sei que pode me dar mais chances para crescer. Vou para minha segunda luta e estou confiante. Tem um cinturão em jogo e isso é algo que falei com o Jampa que eu sempre quis. Estou bastante ansioso e feliz. Sou jovem e o contato com atletas mais experientes, com mais maturidade, ajuda na luta e na forma de pensar”, destacou Alex, que tem 24 anos.

EXPECTATIVA

“A nossa equipe está preparada. O Alex lutou bem no Open Fight, em outubro, desenvolvendo bem o jogo dele para vencer um adversário experiente. É um menino talentoso. O Isac fez um bom Sul-Americano, teve uma boa temporada, de vitórias e muito aprendizado. Acredito que, para fechar o ano, será uma boa oportunidade para ele também. O Isac já lutou no Rio de Janeiro e tem chances de trazer bons resultados para Piracicaba”, completou Jampa, que também avaliou a própria temporada.

“Para mim, foi um ano movimentado, com mais competições que o habitual. Apesar da experiência, sinto que ainda preciso modificar o treinamento e a periodização. A aprendizagem é importante. Reconheço onde errei, mas sei o caminho para reverter a situação. Para o Rio de Janeiro, estou confiante, vou lutar bem. Estou com 31 anos, o corpo precisa de cuidados. Quero continuar no alto rendimento e treinar com os meninos ajuda nesse sentido”, finalizou Jampa.

2019-12-10T16:53:11+00:00

Horário de Funcionamento